jusbrasil.com.br
9 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região TRT-18: ROT XXXXX-62.2020.5.18.0241 GO XXXXX-62.2020.5.18.0241

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

3ª TURMA

Partes

ISMAEL RIBEIRO DOS SANTOS AMARAL, SENDAS DISTRIBUIDORA S/A, OS MESMOS

Julgamento

Relator

CELSO MOREDO GARCIA
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

" MULTA CONVENCIONAL. PRINCÍPIO DA AUTONOMIA DA VONTADE COLETIVA.

À luz do princípio da autonomia da vontade coletiva, deve ser considerada válida a cláusula normativa que determina a incidência de multa para o caso de descumprimento de obrigação prevista na negociação coletiva, uma vez que o seu valor e a sua forma de apuração foram regularmente pactuados pelos representantes sindicais da empresa e dos empregados." (TRT18, ROT - XXXXX-40.2019.5.18.0001, Rel. SILENE APARECIDA COELHO, 3ª TURMA, 29/04/2020) (TRT18, ROT - XXXXX-62.2020.5.18.0241, Rel. CELSO MOREDO GARCIA, 3ª TURMA, 03/08/2021)
Disponível em: https://trt-18.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1259467409/rot-114446220205180241-go-0011444-6220205180241

Informações relacionadas

Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
Jurisprudênciaano passado

Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região TRT-18: ROT XXXXX-53.2020.5.18.0015 GO XXXXX-53.2020.5.18.0015

Tribunal Regional Federal da 4ª Região
Jurisprudênciahá 8 meses

Tribunal Regional Federal da 4ª Região TRF-4 - APELAÇÃO CIVEL: AC XXXXX-82.2019.4.04.7200 SC XXXXX-82.2019.4.04.7200

Tribunal Regional Federal da 4ª Região
Jurisprudênciahá 17 anos

Tribunal Regional Federal da 4ª Região TRF-4 - APELAÇÃO CIVEL: AC 12349 RS 2003.71.04.012349-7

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 2 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Apelação Cível: AC XXXXX-46.2019.8.21.7000 RS

Wellington Cacemiro, Bacharel em Direito
Artigoshá 5 anos

A liquidação de sentença à luz do vigente CPC